APASE - Sindicato dos Supervisores de Ensino do Magistério Oficial no Estado de São Paulo

Notícia

01/02/2015

Mais do mesmo! E o marasmo continua...

Palavra da Presidente - Edição fev./2015 - Jornal APASE

  

Responsável: Rosângela A. Ferini V. Chede - Diretora-Presidente

Após várias especulações de nomes prováveis para a pasta da Secretaria da Educação, a indicação de permanência do Sr. Herman, não chega a ser uma surpresa.

O jogo de interesses e poder, a pretensão dos “candidatos e interessados” na condução da Educação Paulista submete-se, mais uma vez, ao discurso proclamado nos bastidores do governo: a busca de um gestor com perfil conciliador para dirigir o magistério paulista sem grandes truculências.

Cabe-nos perguntar: conciliador do quê e de quem? A quem realmente interessa a manutenção do Secretário? Quais os indicadores que demonstram as políticas “exitosas” (como o governo adora chamar!) da pasta para a recondução? Até quando vamos esperar por transformações na educação paulista que sinalizem mudanças de rumos?

Infelizmente, o começo desta nova gestão não apresenta propostas concretas que sinalizem para um outro conjunto de políticas compatíveis com a ruptura deste estado de letargia buliçosa provocado pelas últimas décadas de administração pública em São Paulo.  Ao contrário, percebemos neste começo mais do mesmo, indicando que o marasmo buliçoso continua...

Esta tese pode ser confirmada e exemplificada pelo projeto de ensino integral, menina dos olhos do governo. Um projeto para poucos e que fere o princípio de isonomia ao introduzir uma gratificação salarial para quem atua nestas escolas. E mais, constatamos nível considerável de transferência de alunos destes estabelecimentos retratando uma evasão velada e que denota o desinteresse deles pelo modelo de ensino implementado. Podemos ainda fazer menção aos custos do material que será “apostilado” a partir deste ano; as dificuldades em manter a replicação do projeto em 2014, a diminuição de professores para coordenação das áreas no quadro em 2015. Será este o referencial de sucesso? Podemos garantir que não, para a melhoria de qualidade educacional em São Paulo.

 Mas, continua a nos intrigar: quais os referenciais de avaliação de políticas adotadas pela equipe central da SEE? Será que esta realmente conhece e tem acesso ao que acontece no chão da escola?

Novamente ousamos indicar a negativa: a equipe central e seus dirigentes não conhecem a rede. Se a conhecessem, com certeza, o processo decisório apontaria não só para a contensão de verbas públicas e sim para novos programas que atendessem às reais necessidades de cada uma das escolas paulistas e de seus alunos.

Dentre essas destacamos: uma política salarial compatível com a grandeza do Estado de São Paulo; processos de formação em serviço pautados em diagnósticos educacionais; concursos para cargos vagos; remoção garantida antes de processos de ingresso; ampliação e revisão da distribuição de cargos nas DER; democratização das relações na gestão das DER; revisão do Plano de Carreira e Estatuto do Magistério valorizando o profissional que dedica e dedicou sua vida à educação pública paulista; agilização na implantação da Evolução Funcional e Promoção; atendimento à determinação de aposentadoria especial para diretores, supervisores, coordenadores, enfim, todos os especialistas; a edição de dispositivos legais coerentes com a Legislação maior; dentre tantos outros.

Ao passo nos cabe, cada vez mais, o fortalecimento, o diálogo e a sistematização de nosso cotidiano regionalmente a fim de pautar nossas reivindicações coletivas.

Supervisoras e Supervisores, há muito por se fazer. Há muito a indicar para a SEE com relação às opções políticas adotadas. E, atenção à legislação publicada que, paulatinamente, descaracteriza a Supervisão de Sistema, provocando conflito entre Coordenação Pedagógica e Supervisão de Ensino.

Rosângela A. Ferini V. Chede - Diretora-Presidente

Palavra do Presidente

Palavra do Presidente anteriores

Últimas Notícias


Notícias anteriores

APASE - Sindicato dos Supervisores de Ensino do Magistério Oficial no Estado de São Paulo
Rua do Arouche - 23 - 1° Andar - CEP 01219-001 - SP - São Paulo - Telefone - (11) 3337 6895