APASE - Sindicato dos Supervisores de Ensino do Magistério Oficial no Estado de São Paulo

Notícia

01/08/2014

Participação: para além do atual modelo representativo

Em nosso cotidiano de ação, por vezes, nos deparamos com comissões ou colegas que foram “indicados”

  

O final da década de 1980 e os anos de 1990 foram marcados por movimentos sociais em prol da participação popular nas demandas políticas do Estado. Esta agenda concretizou-se na administração educacional, tanto na Constituição Federal/1988, quanto na Lei de Diretrizes e Bases nº 9394/1996, com a garantia do princípio de gestão democrática e participativa para as escolas públicas.  

Inicia-se a partir desta legislação básica todo um processo de normatização em torno da “participação”, como se o texto legal concretizasse no cotidiano da ação dos trabalhadores de educação a tão almejada participação.

Repleta de normas, o “modelo de participação representativa” na rede pública estadual se estrutura e se organiza sob a coordenação e tutoria das chefias.

Em nosso cotidiano de ação, por vezes, nos deparamos com comissões ou colegas que foram “indicados”, ad doc, para nos representar em processos consultivos ou, até mesmo, deliberativos a respeito da nossa carreira e de políticas públicas a serem emanadas do governo.

Nessas situações, cabe o questionamento: P “participei” da indicação deste ou daquele supervisor para representar-me?

Ou ainda, P o supervisor que, ora me representa, manifesta as demandas do grupo que representa ou suas próprias convicções?

 P quando participo de processos consultivos dos órgãos instituídos, tenho a possibilidade de fazer proposições ou simplesmente legitimo políticas pensadas e organizadas por outrem?

A resposta a essas questões nos impõe o desafio de encontrar outros instrumentos teórico e metodológicos que permitam a superação desse modelo participativo que nos coloca numa situação de reféns de discursos proclamados, esvaziados do sentido político de nossa atuação.

Para um caminhar, além do atual, necessitamos não só de decisões individuais mas, sobretudo, de vivências coletivas que estejam comprometidas com a emancipação social.

Nesta perspectiva, revigorar nossas Sessões de Estudos e discussões em nosso Conselho Deliberativo e Assembleia pode ser um começo!.

Rosângela Aparecida Ferini Vargas Chede - Diretora-Presidente APASE

Palavra do Presidente

Palavra do Presidente anteriores

Últimas Notícias


Notícias anteriores

APASE - Sindicato dos Supervisores de Ensino do Magistério Oficial no Estado de São Paulo
Rua do Arouche - 23 - 1° Andar - CEP 01219-001 - SP - São Paulo - Telefone - (11) 3337 6895