APASE - Sindicato dos Supervisores de Ensino do Magistério Oficial no Estado de São Paulo

Notícia

28/11/2017

BOLETIM APASE 18/2017 - RELATÓRIO ANUAL

Diagnosticar para intervir na realidade concreta

  

O Sindicato-APASE, preocupado com as orientações necessárias à supervisão de sistema em relação ao encerramento das atividades do ano letivo e com o processo de elaboração dos Relatórios Final da Escola e o de setor da Supervisão referentes as suas escolas, alerta o que segue.

 

Os documentos mencionados apresentam natureza processual: diagnosticar para intervir na realidade concreta. Pela natureza contemplam, por excelência, as dimensões administrativa e pedagógica, dialogando com as demais, numa interface a partir destas.

 

Neste momento em que deve ocorrer uma mudança significativa na gestão das escolas estaduais, em razão do ingresso de Diretores, os referidos documentos ganham destaque e importância contextual.

 

Toda a estrutura e organização das escolas, da Diretoria de Ensino e dos demais órgãos da SEE, bem como a atuação dos diferentes agentes envolvidos, devem voltar-se para a concretização do ensino e da aprendizagem com qualidade social.

 

Considerando ainda sua natureza processual, cabe lembrar que as intenções das escolas, a realidade específica e suas metas encontram-se anunciadas no Plano de Gestão Escolar (no caso das estaduais) ou documento que pode ter outra nomenclatura (no caso das privadas). Este documento dialoga diretamente com a Proposta Pedagógica, Regimento Escolar e demais diretrizes do sistema. Como o diagnóstico é premissa das avaliações, o conjunto de indicadores institucionais integram o referido plano.

 

A partir destas breves premissas, mediadas pelo princípio da gestão democrática, cabe às equipes escolares e aos supervisores de ensino, o confronto entre o anunciado em seus planos e o concretizado ao longo do período, sempre com o apontamento dos indicadores. Nas análises a racionalidade lógica deve permear o olhar avaliativo que constará de registro próprio, na forma de Relatório (conforme atribuições descritas no artigo 72 do Decreto 57.141 de 18/07/2011, e “sob pena de responsabilidade”).

 

Os dados consubstanciados nestes relatórios subsidiarão as próximas ações da escola e da supervisão, no momento do Planejamento 2018, nas trocas dos diretores em decorrência do ingresso neste momento, entre outras situações, apontando problemas a serem superados e objeto de intervenção via projetos pedagógicos. Reforça-se que as ocorrências advindas dos Termos de Visita/Acompanhamento, medidas saneadoras, dentre outras, devem aparecer no relatório da Supervisão, que também deve estar coerente com os resultados educacionais.

 

Em tempos de forte responsabilização dos supervisores frente aos resultados e ao observado, lembramos da importância do registro bem feito das ações decorrentes da supervisão, em sua síntese anual.

 

Para mais informações a respeito do encerramento do ano letivo, encontra-se disponível no site APASE material da Sessão de Estudos realizada em 28/11/2014, intitulada "Rotina da Ação Supervisora para o encerramento do ano letivo", coordenada pela Profa. Rosângela Ap. Ferini Vargas Chede que aborda o assunto (acesse aqui).

 

Por fim, é importante enfatizar que o Relatório Anual de cada Unidade Escolar também deve estar acompanhado de ata do Conselho de Escola.

Boletins

Boletins anteriores

Últimas Notícias


Notícias anteriores

APASE - Sindicato dos Supervisores de Ensino do Magistério Oficial no Estado de São Paulo
Rua do Arouche - 23 - 1° Andar - CEP 01219-001 - SP - São Paulo - Telefone - (11) 3337 6895